30/04/2016

E se você soubesse?

Ninguém implorou, ninguém obrigou, eu sai de casa às 7h00 e pela primeira vez em muito tempo, isso era exatamente o que eu queria estar fazendo. Esse será um dia bom, eu pensei. Muitas coisas planejadas, anotações de tarefas a serem determinadamente cumpridas e a música tocando nos fones que eu tinha acabado de comprar perto do terminal de ônibus. E quer saber? Eles estavam funcionando, que maravilha. Esse dia tinha tudo pra dar certo.

Desculpa te decepcionar, mas ele deu. Já um outro dia, que tinha tudo pra dar errado, acabou com uma senhora sendo extremamente simpática comigo no metrô e me fazendo sorrir como quem acaba de ganhar uma pizza. No outro, nem te conto, algumas coisas deram certo, outras errado. E qual a novidade nisso tudo? É que em meio a todos os dias, tiveram aqueles que foram os mais cinzas da minha vida e também os mais coloridos. Onde eu quero chegar com isso é lembrar o quanto que a vida pode mudar tanto em pouco tempo, às vezes em questão de segundos, e olha, quero questionar o que você faria se soubesse o final dos seus dias.

Se soubesse do término de relacionamento, teria começado? Teria atendido aquela ligação se soubesse o que viria depois do alô? Se soubesse que ia ficar com aquela gripe forte, teria dançado na chuva? Teria se esforçado tanto por alguém para descobrir depois que a pessoa nunca ligou muito pra você? Teria dito sim ou não para aquela situação? O que você faria?

Nossa vida não é programada como muitos dos clichês, livros, músicas e filmes que vemos, de que quando está bom demais algo vem derrubar e quando o dia parece horrível, algo acontece para virar o jogo. As coisas boas estão lá, mesmo quando nós não percebemos. Da mesma forma que as ruins também estão. Quando algo é pra acontecer, acontece, acredito firmemente nisso e olha, às vezes, ou melhor, na maioria dos casos, acontece sem aviso. Você acha que não está preparado? Desculpa, mas a vida não vai esperar até que você esteja. Talvez, mas só talvez, a graça esteja em realmente não saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário